direitos

Violência contra mulher não é só física: 10 vezes em que você foi violentada sem saber

A Lei Maria da Penha e a recente Lei do Feminicídio são as bases legais para que a violência contra a mulher seja identificada e tipificada no Brasil. Elas, no entanto, não consideram apenas a agressão física uma forma de violência. O Porta Brasil, canal de comunicação do governo Federal, recentemente exemplificou através de imagens outros 10 tipos que não são físicas para que as vítimas possam identificar a situação e denunciar o agressor.

Violência contra a mulher

A Lei Maria da Penha é reconhecida pela ONU (Organização das Nações Unidas) como uma das três melhores legislações do mundo para o combate à violência de gênero. Nela, é possível encontrar cinco categorias de violência: patrimonial, sexual, física, moral e psicológica.

O Portal Brasil listou exemplos dessas situações. Este tipo de campanha tem grande importância para que mulheres se reconheçam vítima e, a partir daí, criem forças para denunciar seus agressores.

Violência simbólica contra a mulher

Expor a intimidade do casal, com fotos, vídeos ou relatos é um tipo de violência moral.

Chamado de gaslighting, é uma forma de distorcer a realidade e os fatos para a deixar a vítima em dúvida sobre sua sanidade ou memória.

Não é apenas o sexo forçado que é violência. Forçar fetiches ou outras atitudes também é tipificado como violência sexual.

Decidir sobre a crença de alguém, proibindo ou obrigando determinadas atitudes é também um tipo de violência psicológica.

Violência física não é só a surra ou o espancamento. Atitudes com a intenção de machucar são também abusos físicos.

Não deixar a mulher sair, controlar sua vida, invadir o celular e afastá-la da família ou de amigos também é violência.

A agressão verbal e a tentativa de humilhação é um tipo de violência moral.

Se negar a usar camisinha ou impedir o uso do anticoncepcional e de outros métodos contraceptivos é abuso, assim como forçar uma mulher a abortar.

Estragar bens propositalmente é um tipo de violência patrimonial.

Guardar, roubar ou tirar dinheiro de uma mulher contra a sua vontade também é um tipo de violência patrimonial.

Fonte: http://ow.ly/tVU4301mO53

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s