psicologia

O que é autoestima?

Muito se fala em autoestima, mas você sabe o que significa? “Auto” vem do grego e significa “próprio” ou “relativo a si mesmo”, enquanto “estima” é admiração e o respeito que você sente, reconhecendo o valor moral.

Em termos práticos, a autoestima envolve o julgamento que você tem de si mesmo, sua confiança, respeito e a aceitação por você mesmo. O que você pensa sobre si é mais importante do que o que o outro pensa, e a aprovação do outro geralmente é apenas uma consequência.

Segundo um estudo da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional, há 14 sinais claros de pessoas que sofrem de baixa autoestima:

  • Hábito de sempre encontrar culpados para seus problemas ou erros;
  • Dificuldade de aceitar as próprias limitações;
  • Timidez em excesso;
  • Medo da rejeição;
  • Busca constante por elogios e reconhecimento externo;
  • Falta de confiança em si mesmo;
  • Tendência a procrastinação e preguiça;
  • Hábito de se comparar com outras pessoas;
  • Competitividade em excesso;
  • Falta de habilidade para lidar com críticas;
  • Sensação de incapacidade;
  • Necessidade de inferiorizar as pessoas;
  • Perfeccionismo;
  • Dificuldade para reconhecer as próprias vitórias e conquistas.

A autoestima baixa é um problema a ser resolvido, pois afeta nas mais diversas áreas da vida: pode reduzir a proatividade no trabalho, já que sem confiança, a pessoa crê que não deve dar aquela ideia com medo do que os outros vão achar; afeta o relacionamento amoroso, provocando ciúmes e tentativa de controlar o outro. Há casos em que a pessoa não quer nem sair de casa para uma festa ou um evento, por não se sentir confiante de que está “bonita o suficiente”.

Segundo o psicólogo Nathaniel Branden, autor do livro “Os seis pilares da autoestima”, há 6 pontos necessários para que você tenha a autoestima elevada:

  1. A Prática de Viver Conscientemente: isso significa de viver de acordo com os valores que são importantes para você, presente nos momentos diários, ciente dos recursos que possui;
  2. A Prática da Autoaceitação: Entender que devemos aceitar aquilo que não podemos mudar e procurar melhorar no que podemos.
  3. A Prática da Autoresponsabilidade: Responsabilizar-se pelos seus relacionamentos, ações e decisões. O principal agente causal na sua vida é você. “Nós somos responsáveis quando somos capazes de responder aos desafios da vida como seres saudáveis e autônomos.”
  4. A Prática da Autoafirmação: Honrar as necessidades, valores e desejos e viver autenticamente.
  5. A Prática da Vida com Propósito: Ter um propósito na vida, podendo ser material ou espiritual.
  6. A Prática da Integridade Pessoal: Planejar ações que os objetivos sejam mais que apenas um sonho.

Para desenvolver uma autoestima plena e corrigir qualquer transtorno relacionada a ela, é sempre bom procurar um terapeuta para te ajudar no autoconhecimento e na autoconfiança.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s