Setembro Amarelo: sinais e causas do suicídio
depressão, psicologia

Setembro Amarelo: sinais e causas do suicídio

Durante décadas, o tema suicídio era um tabu na mídia tradicional e até hoje há muitos debates sobre o assunto. Por um lado, noticias ou expor um suicídio poderia estimular novas mortes, enquanto por outro, poderia mostrar as pessoas os sinais de que ela precisa de ajuda, ou evidenciar para alguém que aquele parente pode estar em um processo de tirar a própria vida.

Segundo uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), há cerca de um suicídio a cada 40 segundos no mundo inteiro, e o Brasil é o oitavo no ranking com maior número de casos. Por se tratar de um problema de saúde pública, veio a campanha de valorização da vida, o Setembro Amarelo, para ajudar a prevenir novos casos.

O suicídio está associado a pessoas que possuem algum tipo de transtorno mental, como depressão, ou em dependentes químicos. O indivíduo perde o sentido para a própria vida e começa a cogitar a morte como a solução definitiva de seus problemas. Há cinco sinais claros que indicam se a pessoa tem esse desejo.

  1. Alarme: O primeiro indício é expressar a vontade de se matar. A nossa sociedade entende que “aquele que vai tirar a própria vida não dá prévio-aviso”, mas isso é um equívoco. Não ignore uma pessoa que expõe esse desejo e converse com ela.
  2. Mudança de humor: Em muitos casos há um desequilíbrio químico no cérebro dos neurotransmissores que regulam o humor, e por isso, um potencial suicida pode ter uma mudança brusca em segundos.
  3. Depressão: Cerca de 15% dos pacientes que sofrem de depressão profunda tiram a própria vida. Uma pessoa com depressão deve buscar ajuda com psicólogo e psiquiatra o  mais rápido o possível.
  4. Abuso de drogas: Pessoas com depressão muitas vezes buscam refúgio nas drogas para se sentirem melhores e aliviarem os sintomas, porém, mesmo que isso funcione no curto prazo, no médio-longo prazo acaba agravando o estado emocional, o que pode levar ao suicídio.
  5. Teatro: Pacientes em estado grave de depressão, em muitos casos, conseguem burlar os cuidados de clínicas mostrando uma “melhora repentina”, porém ao voltarem para casa, cometem suicídio. A melhora deve ser vista com cautela.

Existem várias causas que podem desencadear o suicídio, incluindo doenças mentais; traumas; bullying; transtorno de personalidade; desemprego; solidão e até mesmo dor crônica.

A pessoa que tem esses sinais precisa de ajuda de especialistas como um psicólogo e um psiquiatra, mas o ciclo social também pode ajudar demonstrando amor e empatia pela pessoa, procurando entender o que está acontecendo e respeitando os sentimentos. Ouça com cuidado tudo que o indivíduo que está com um problema tem a dizer, e demonstre que você está ao lado dela.

Com informações do Zenklub

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s