O que é paranoia?
comportamento, psicologia

O que é paranoia?

Suspeitas e preocupações diante de alguns episódios da vida são comuns, seja quando você perde a confiança em alguém por ele ter mentido, ou porque há um sentimento de que as coisas “estão estranhas”. No entanto, quando esse sentimento é exagerado e não há bases reais para a desconfiança, aí temos um caso típico de paranoia, onde a pessoa delira (convicção errônea baseada em falsas conclusões), e segue uma lógica interna própria. Dentro do delírio, o paranoico tem, na maioria dos casos, um dos três pontos: grandeza, perseguição ou ciúmes, muitas vezes mesclando os três, ou tendo um ou dois deles.

O principal sintoma de alguém com personalidade paranoica é o desenvolvimento delirante interpretativo e sistematizado. Isso significa que, mesmo diante de todas as provas que demonstrem o contrário do que ele acredita, devido ao alto grau de desconfiança, suspeição e hipersensibilidade, o paranoico acredita em sua lógica interna e não muda seu posicionamento pela própria natureza da condição. No longo prazo, acabam se afastando progressivamente do convívio social por achar que os outros podem prejudicá-lo.

Entre os sintomas mais comuns estão:

  • Medo exagerado que algo ruim acontecerá;
  • Desconfiança que o outro queira lhe prejudicar de alguma forma;
  • Ciúmes excessivos;
  • Temor que alguém queira roubar seu dinheiro;
  • Medo de alguém causar um dano emocional;
  • Amargura;
  • Sentimentos de isolamento;
  • Depressão.

Em relações amorosas, é comum que o paranoico busque controlar o(a) parceiro(a) das mais diversas formas, seja monitorando as redes sociais, as mensagens, e-mails e outros.

Não se sabe quais as causas da paranoia, porém estudos apontam que pode haver fatores genéticos; bioquímicos, já que o uso de drogas pode desencadear ou potencializar e pensamentos paranoicos; ou após eventos estressantes, como mudanças bruscas e inesperadas.

Mesmo havendo tratamento para diminuir os sintomas paranoicos, dificilmente o indivíduo busca ajuda por acreditar que não há nenhum problema, culpando os outros pelo seu comportamento. Às vezes, com a pressão de familiares e amigos, eles acabam indo para uma terapia forçadamente, porém não levam o tratamento adiante. Tudo isso também faz parte da própria natureza paranoica, que desconfia do tipo de tratamento que o terapeuta irá realizar e acredita que o profissional não está qualificado para tratá-lo.
O distúrbio paranoide é um processo evolutivo e, com o passar dos anos, tende a piorar. Começa com desconfianças, depois evolui para pequenos delírios, depois grandes delírios. Em determinado momento, a paranoia se estabiliza, e assim permanece com o indivíduo o resto da vida.

Com informações de ABCMED

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s