Codependência emocional: quando o outro passa a ser mais importante que você mesmo
comportamento

Codependência emocional: quando o outro passa a ser mais importante que você mesmo

A codependência é um transtorno que se caracteriza por uma dependência excessiva de um indivíduo em relação ao outro, não só se resumindo a relacionamentos amorosos, mas também a própria família. O vínculo estabelecido não é saudável e, por essa razão, acaba sendo fonte de sofrimento para ambos os lados, já que a relação não é leve e nenhuma das partes se sente “livre”.

O codependente emocional pode ser aquela mãe que faz de tudo para o filho não sair de casa; o marido que não deixa a mulher trabalhar e ter a sua independência; o cônjuge que exige dedicação exclusiva a ele; a pessoa que sofre um relacionamento abusivo e não deixa o outro ir embora etc. Entre os sintomas mais comuns da pessoa codependente emocional estão:

  • Autoestima baixa: a pessoa não consegue se colocar em primeiro lugar e, portanto, o outro é sempre mais importante que ela mesma;
  • Negação: Nega a realidade para não ter que encará-la de frente, por mais óbvia que seja. Faz pouco caso de situações muito graves;
  • Obsessão pelo problema do outro: Por colocar o outro acima de si mesmo, os problemas do outro são sempre mais importantes que os próprios;
  • Medo da perda: o núcleo do codependente emocional, ele se dedica exageradamente ao outro justamente pelo medo de perder.

Esse tipo de relação não é saudável e um terapeuta vai ajudar a pessoa a olhar mais para si mesma e iniciar um processo de mudança. O paciente deve descobrir seus próprios valores, além de priorizar a si mesmo em relação aos outros, por maior o vínculo emocional e o amor que haja com a outra pessoa (como um filho, por exemplo). Para viver uma vida mais leve e feliz, é necessário que a pessoa tenha sua própria identidade e tenha um espaço para ela mesma.

A psicoterapia é fundamental para que a pessoa tenha mais qualidade de vida e tenha um relacionamento saudável com ela mesma. Tendo com si mesma, ela vai melhorar sua relação com os outros também.

Com informações de Psicologia Viva e Psicólogo e Terapia

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s