Falta de dinheiro afeta diretamente autoestima e autoconfiança
comportamento

Falta de dinheiro afeta diretamente sua autoestima e autoconfiança

“Dinheiro não traz felicidade”, já diria o dito popular, mas será que a psicologia concorda? Segundo um artigo no canal Psicólogos Berrini, o dinheiro e a felicidade andam “lado a lado” e, para a maioria dos psicólogos, as finanças pessoais, quando bem balanceadas, geram sentimento de compensação, o que consequentemente leva a felicidade. A satisfação de conquistar a autossuficiência gera um sentimento de entusiasmo e euforia, além de que o dinheiro também traz a possibilidade de atingir metas pessoais.

Além disso, a ausência de dinheiro pode trazer problemas de autoestima, preocupações, falta de autoconfiança e também tira sua liberdade, sendo que muitas vezes precisamos nos ancorar em algum familiar ou pedir dinheiro emprestado para algum amigo ou até mesmo para o banco. Tudo isso pode levar a crises de ansiedade ou a depressão.

Segundo a psicanalista Márcia Tolotti em seu livro “Linha de Chegada – O poder do hábito e da disciplina para conquistar suas metas”, há duas razões principais pelas quais as pessoas não têm dinheiro: ou ela realmente ganha pouco, como um salário mínimo para sustentar uma família inteira, ou ela está presa em um ciclo de autossabotagem. Quanto a este último, ela se refere a quatro perfis:

  1. Crença limitante financeira: aquele que acredita que não conseguirão equilibrar as finanças e acabam tomando decisões inconscientes que acabam com o dinheiro;
  2. Escravo das dívidas: a pessoa que sempre contrai dívidas e corre o risco de ficar inadimplente quando há algum imprevisto. Ela consegue pagar as dívidas, mas não tem disciplina para trocar uma dívida por um investimento;
  3. Endividado ativo: Este é aquele que sempre está endividado, não conseguindo pagar, e quando conseguem já entram em outra. Segundo Tolotti, ela é reflexo do endividamento emocional (causado por culpa, insegurança, baixa autoestima), sendo o gatilho para gerar dívidas;
  4. Vitimado financeiro: considerado o pior modelo mental para a psicanalista, são as pessoas inadimplentes e com grandes dívidas que, muitas vezes, são impagáveis.  Acreditam que a vida financeira é ruim por culpa dos outros.

O equilíbrio emocional está diretamente ligado a como lidamos com o nosso dinheiro e um bom terapeuta pode te ajudar a gerenciar melhor suas emoções. Vale dizer que as pessoas que poupam exageradamente também demonstram algum desequilíbrio mental, considerando que o dinheiro, além da segurança emocional, deve proporcionar riquezas de experiências.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s