comportamento

Passivo-Agressivo: quando a pessoa é ácida e diz “só fiz um comentário…”

A pessoa passiva-agressiva é aquela que usa da linguagem indireta para mostrar a oposição, muitas vezes provocando o sentimento de irritação de maneira proposital. Teimosia, ironia, mensagens ambíguas, piadas mal intencionadas, vitimização, comentários sarcásticos e dizer “verdades brincando” são indícios da pessoa com esse traço de personalidade.

Quem é passivo-agressivo têm dificuldades em expressar os sentimentos negativos e, por isso, não são assertivas. Em alguns casos, elas nem admitem que sentem raiva ou frustração. Segundo o Instituto de Psiquiatria do Paraná, alguns sintomas incluem:

  • Reprimir ou negar sentimentos de raiva;
  • Evitar expressar seus sentimentos negativos, dizendo que está bem mesmo quando está visivelmente incomodado;
  • Ficar em silêncio intencionalmente, o famoso “dar um gelo”;
  • Agir de forma a irritar os outros pouco a pouco;
  • Fazer promessas de cooperação mas secretamente fugir dessas obrigações;
  • Procrastinar ou realizar as tarefas de forma ineficiente;
  • Ser evasivo e/ou reservado;
  • Utilizar meios de comunicação como mensagens de texto, e-mails e mídias sociais para evitar o contato direto;
  • Projetar sentimentos de raiva nos outros;
  • Fazer-se de vítima em relação a uma pessoa que expressa sua raiva abertamente;
  • Agir de maneira manipuladora e controladora;
  • Fazer com que os outros reprimam a própria raiva e, eventualmente, tenham ataques de raiva;
  • Fazer muitas promessas de mudança de comportamento (e não mudar);
  • Fazer com que os outros se sintam em uma montanha-russa de emoções.

Este tipo de comportamento pode surgir na infância, como uma defesa da criança em ambientes da família onde expressar sentimentos de frustração ou raiva pode ser algo ruim. A pessoa que reprime profundamente o comportamento agressivo podem nunca superar este comportamento, e terão outras formas de liberar essa energia, o que inclui sentimentos de vingança, tentativa de controle e competição, levando a uma vida disfuncional.

O tratamento para uma pessoa com a condição se dá através do autoconhecimento, onde o psicólogo vai procurar entender as razões pelas quais a pessoa reprime tanto os próprios sentimentos e não consegue ser assertiva, usando de mecanismos disfuncionais para viver. O comportamento é ruim tanto para quem é passivo-agressivo, quanto para as pessoas em sua volta.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s