psicologia

Pensamentos positivos estimula neurotransmissores, mas é necessário ter a mente na realidade

Procurar ter pensamentos positivos dentro de uma dura realidade é uma tarefa para poucos e parece até autoajuda, como um pensamento “mágico” ou superficial. No entanto, a própria ciência diz que a positividade tem suas vantagens.

Por uma questão evolutiva, nosso cérebro é condicionado a focar no lado negativo das coisas, seja no que deu errado ou no que pode vir a dar. Isso vemos facilmente na web, onde postamos uma foto nossa e depois de vários comentários elogiando nossa beleza, caso venha um criticando algo referente a nós, tendemos a por “todos os holofotes” em cima dele.

Fisiologicamente, esse pensamento pessimista “de fábrica” foi muito funcional para nossa sobrevivência, mas ele é desnecessário para o mundo moderno e, para a atual realidade, ele contribui para transtornos como a depressão e a ansiedade.

Pensando por esse ângulo, vemos que temos que “forçar” o cérebro a ser otimista e ver a vida de um jeito mais feliz. Segundo a neurocientista Carla Tieppo, professora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, quando você procura focar no lado positivo das coisas você obriga o cérebro a liberar neurotransmissores responsáveis por boas sensações.

“Essas reações geram determinadas construções químicas no nosso cérebro, como liberações de hormônios, manipulação de neutransmissores, que produzirão efeitos fisiológicos, ligados ao sistema endócrino, e que, por isso mesmo, são poderosos no ponto de vista da minha qualidade de vida, daquilo que eu estou usufruindo”, esclarece a neurocientista.” – diz Tieppo (via USP).

É por essa razão que as pessoas costumam a ligar o pensamento positivo ao “magnetismo” e a “lei da atração”. Para a ciência, se conseguimos encontrar uma dinâmica mental que, em vez de nos empurrar para o pessimismo, nos leva para o otimismo, tendemos a ter mais motivação para fazer nossas atividades e, por consequência, podemos realizar nossas metas.

No entanto, o professor de Psicologia Clínica da USP, Christian Dunker, defende que o pensamento positivo quando dissociado da realidade pode ser contra producente quando é vazio.

“É igual a quem se convence de que é incrível, especial, com super poderes. E na hora que enfrenta a realidade, se machuca muito, pois criou expectativas exageradas sobre si, criando um excesso narcísico muito doloroso quando encontrar a realidade”, exemplifica o especialista. “Vai se transformar em um indivíduo que diante dos obstáculos, aumenta a sua fé, mas não aumenta a sua capacidade de agir no mundo ou de se transformar”, enfatiza Dunker.

O objetivo é desenvolver um pensamento positivo baseado em nossas conquistas e méritos realistas. Ele serve para nos impulsionar, não para nos deixar letárgicos diante das circunstâncias.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s