psicologia

Depressão é uma doença que afeta neurotransmissores

Diferente do que muitos pensam, a depressão não está relacionada necessariamente a um sentimento de tristeza, mas sim em uma série de sintomas que prejudicam a vida e o bem estar do indivíduo. Trata-se de uma desregulagem dos neutransmissores no cérebro, sendo estes responsáveis por nossas emoções.

Uma pessoa deprimida pode se sentir, além de triste, ansiosa, desesperadas, vazias, preocupadas, impotentes, inúteis, culpadas, irritadas, magoadas, inquietas. Atividades que anteriormente eram prazerosas deixam de ser, a pessoa perde a concentração etc.

Segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), há cinco tipos básicos de depressão:

  • Transtorno Disruptivo da Desregulação do Humor: A principal diferença deste para os outros são as explosões de raiva recorrentes, em torno de três por semana. A pessoa apresenta um comportamento irritadiço grande parte do tempo e pode ter acessos de violência desproporcionais às situações que se apresentam.
  • Transtorno Depressivo Maior: Este pode se manifestar em um caso único, em que algum trauma desencadeia, ou de modo intermitente, apresentando em determinados períodos da vida. Os sintomas são os apresentados na introdução, e pode haver problemas psicomotores, excesso de sono, pensamento de suicídio etc.
  • Disfórico pré-Menstrual: Devido à baixa de estrogênio, há mulheres que passam por sintomas emocionais intensos que se enquadram em um tipo de depressão.
  • Distimia: Neste, a principal diferença é o excesso de irritabilidade, já que a pessoa vive constantemente mau humorada. Se difere do disruptivo porque não necessariamente tem “explosões de raiva recorrentes”, e é um dos mais difíceis de diagnosticar porque a pessoa crê que se trata apenas de uma característica de personalidade.
  • Transtorno Depressivo Induzido por Medicamento: Este tipo de transtorno está relacionado à ingestão de drogas, funcionando como efeito colateral ou abstinência do uso de medicamentos.

É importante aliar o tratamento de um psicólogo com um psiquiatra para que a pessoa tenha qualidade de vida. O psiquiatra dará remédios que diminuem os sintomas depressivos e ajudará na recuperação dos neurotransmissores, enquanto o psicólogo ajudará a pessoa a ressignificar traumas e problemas.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s