comportamento

Pessoa dramática: exagerando sentimentos para gerar compaixão nos outros

Ao longo da vida passamos por vários momentos dramáticos: a perda de um ente querido, a perda de um emprego, problemas em relacionamentos e dificuldades em geral que levam uma pessoa a ficar mais reclusa e com vontade de chorar. É comum que nesses momentos de dificuldade procure-se uma outra para desabafar e liberar aquela energia de sofrimento.

No entanto, uma pessoa dramática é aquela que utiliza de práticas e ações comoventes e exageram seus sofrimentos numa tentativa de sensibilizar as outras pessoas tendo algum tipo de benefício. De acordo com o canal Psicanálise e Clínica, há vários pontos que caracterizam uma pessoa dramática:

  1. Instabilidade: São pessoas imprevisíveis, que mudam facilmente de metas e demonstram serem carentes. Ficam muito felizes e muito tristes rapidamente. Não têm muita constância nos sentimentos;
  2. Vaidade: Demonstram seu estado emocional com as roupas e o rosto. Fazem “de tudo” pra evidenciar que estão mal;
  3. Procura chamar a atenção: Uma pessoa dramática quer atenção, e ela não medirá esforços em fazê-lo, mesmo que para isso se valha de comportamentos constrangedores;
  4. Ciúmes: Muito comum a pessoa sentir posse de outra;
  5. Fantasiam bastante: Alimentam coisas intangíveis ou muito difíceis. É diferente daqueles que têm metas ousadas e audaciosas, pois no caso do dramático, ele tem metas irreais;
  6. Melancolia: Alimentam um sentimento entristecido em relação a si mesmos ou à própria vida;
  7. Nunca se satisfazem: Sempre há alguma peça faltando em suas vidas e se sentem infelizes com esse vazio e absolutamente “nada” os preenche, resultando em uma montanha russa emocional. Tendem a sentir inveja de uma pessoa que está genuinamente feliz;
  8. Atitudes infantis: O adulto dramático tende agir de modo birrento igual às crianças, demonstrando um desequilíbrio emocional;
  9. Amor desmedido: Se apaixonam perdidamente por uma pessoa, o que aos olhos da sociedade pode ser visto como “algo legal”, já que um “amor intenso” é valorizado, mas acaba levando a relacionamentos disfuncionais que levam a sofrimento;
  10. Vitimismo: Diferente de uma pessoa que, de fato, é vítima de uma determinada circunstância, a pessoa dramática se coloca numa posição de vítima para gerar compaixão das outras;
  11. Colocam “peso” em situações bobas: Situações de pequenos desconfortos viram verdadeiras “catástrofes” para pessoas dramáticas.

O dramático é alguém que aumenta a intensidade dos problemas e das circunstâncias com o intuito dos outros sentirem compaixão dele, só que acaba tendo o efeito oposto, já que as pessoas tendem a perceber que há uma “lente de aumento” na circunstância e muitos irão invalidar justamente por isso sob aquele velho argumento: “fulano é dramático”.

Acredita-se que a pessoa desenvolve esse tipo de personalidade quando é negligenciada e invalidada na infância, onde ela tem que demonstrar, com cada vez mais “força”, que determinado assunto é importante pra ela para que os pais tomem algum tipo de atitude ou empatia, resultando em uma desregularem das emoções.

Nessas horas, recomenda-se um bom psicólogo para ajudar a pessoa a regular melhor as próprias emoções e deixar evidente que aquele comportamento é disfuncional tanto para ela quanto para os outros. No entanto, o mais recomendado é nunca negligenciar os problemas de alguém, mesmo que você ache que a pessoa esteja sendo dramática.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s