psicologia

Autocrítica exagerada: quando cobramos demais e não evoluímos

A autocrítica é importante na vida de qualquer pessoa, já que é a capacidade que temos de perceber nossos erros e quando entendemos que há pontos que precisamos melhorar. Essa análise crítica perante nossos atos é importante para evoluirmos como indivíduos, instigando mudanças em nossas atitudes.

No entanto, segundo o canal da Clínica Nodari de Psicologia, a autocrítica só é útil quando nos ajuda a melhorarmos. Do contrário, quando ela instiga medo, vergonha, culpa ou autodepreciação, ao invés de ser produtiva, ela acaba funcionando contra nós. Para saber se você está se criticando exageradamente há dez sinais:

  1. Você tem muita dificuldade para aceitar elogios.
  2. Está sempre se desculpando por alguma coisa.
  3. Tem medo de expressar sua opinião em conversas profissionais ou mesmo entre amigos e familiares.
  4. Você se apega aos seus erros e fica os remoendo, mesmo após a situação já ter acabado.
  5. Busca perfeccionismo — e prefere “nem começar” (ou desistir) enquanto não encontra a solução perfeita.
  6. Você logo se culpa quando enfrenta resultados negativos. Não chega a realmente considerar a influência de circunstâncias externas, sobre as quais não tem controle.
  7. Evita se arriscar ou tentar coisas novas, pois já presume que irá falhar.
  8. Frequentemente se compara aos outros e tende a se sentir inferior
  9. Nunca está satisfeito com suas realizações e conquistas.
  10. Você tem a sensação de que está sempre atrasado em relação aos demais e não consegue dar conta de tudo que precisa saber — ou fazer.

Esse excesso de críticas a si mesmo pode desencadear diversos problemas psicológicos e emocionais, incluindo:

  • ansiedade social
  • baixa autoestima — o que implica, por exemplo, em deixar a pessoa mais vulnerável a relacionamentos tóxicos;
  • problemas com a imagem corporal;
  • distúrbios alimentares
  • ataques de pânico;
  • nervosismo;
  • sintomas depressivos;
  • sentimentos de culpa, inutilidade e vergonha;
  • tendência a comportamentos autodestrutivos, incluindo vícios, manutenção de maus hábitos e práticas de automutilação;
  • pensamentos suicidas

Uma pessoa com autocrítica exagerada precisa procurar ajuda de um psicólogo para que conseguir desenvolver maior inteligência emocional e aprender a se perdoar e entender que este comportamento mais atrapalha do que ajuda. É importante ter autocrítica, mas até para ela é necessário um limite.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s