comportamento, psicologia

5 sinais de que você pode estar sendo manipulado

Segundo o doutor em psicologia André Rabello, a manipulação é a tentativa de controlar os comportamentos de alguém através do abuso emocional ou psicológico, provocando na pessoa que ela quer manipular sentimentos de medo, culpa ou vergonha para controlar.

Já pelo lado psicológico se dá por influências do pensamento, do julgamento ou das crenças. A pessoa manipulada é aquela que faz algo mesmo contra a própria vontade, até por não querer bancar a pessoa “insensível”. Muitas condutas abusivas passam por demonstrações de “cuidado” que vão piorando com o tempo.

A manipulação também é difícil de ser percebida porque geralmente temos um vínculo emocional com aquele que está manipulando a gente. Parceiros românticos, familiares, amigos ou colegas de trabalho. É comum que o manipulador vá, gradativamente, tendo mais poder e manipulação sobre você, e acabamos por naturalizar comportamentos problemáticos.

Alguns sinais de que você pode estar sendo manipulado incluem:

  1. Sente que está “pisando em ovos”: você não tem liberdade de fazer o que você acha que deve só pelo medo de imaginar a reação dessa pessoa. Coisas que para os outros poderia ser “comum” e “corriqueira”, para você é algo que “pode ferir o outro”. Não pode falar “isso”, não pode agir de “tal forma”, e está sempre se controlando para não ter que magoar quem te manipula. Pede desculpas mesmo sem ter feito algo errado e, caso você não faça o que ela queira, a pessoa pode ter uma crise de raiva, parar de expressar afeto, e fazer você se sentir mal. Ela só voltará a ser afetuosa com você quando você agir da maneira que ela quer que você haja;
  2. A pessoa faz você duvidar de suas capacidades: críticas constantes, sarcasmo, ironia, insultos, a pessoa que manipula vai deixando a vítima cada vez mais confusa, com menos autoestima e menos confiança no próprio discernimento. Quem manipula sempre passa a impressão de que lembra melhor de todos os detalhes dos eventos ocorridos;
  3. Você acha que os incômodos de quem te manipula são sempre válidos, mas os seus não: quem está manipulando, geralmente, tem foco nas próprias emoções e isso dificulta que ela se importe com as suas emoções, ou seja capaz de perceber suas responsabilidades perante o ocorrido;
  4. Vive sendo interrompido nas conversas, especialmente quando contesta algo: a pessoa manipuladora entende esse sinal como algo que está fora de seu controle. Ao cortar a vítima, ela desestimula que haja novas contestações no futuro e deixa a pessoa mais submissa, já que costumam vir na forma de críticas que costumam fragilizar mais ainda a autoestima delas.
  5. Você está afastado de amigos e parentes: é mais fácil controlar alguém quando você está isolado de sua rede de apoio. A pessoa manipuladora consegue ter uma ascendência mais fácil sobre você caso não haja ninguém. Quanto menos pessoas te dando afeto e apoio emocional, mais fácil é para alguém te controlar.

Lembrando que nenhum dos sinais apontados acima devem ser analisados de forma isolada ou fora de contexto.

A manipulação traz muitos danos para o indivíduo, como depressão, ansiedade, abuso de substâncias, burnout e traumas que podem prejudicar futuros relacionamentos. O abuso psicológico e emocional também são precursores do abuso físico e, dificilmente, esse tipo de relação tóxica tende a melhorar de forma espontânea. Geralmente acaba quando a vítima ou quando algum agente externo intervém.

O que fazer quando percebemos que estamos sendo manipulados? André Rabello dá algumas dicas:

  1. Busque e valorize o feedback externo: quem é vítima de manipulações não está em condições ideais para perceber isso. A vítima perde a capacidade de enxergar a relação de forma crítica e normaliza os comportamentos abusivos do manipulador. Se reaproxime de pessoas queridas e estas talvez digam coisas desagradáveis que você sentirá o impulso de desqualificar o que foi dito, mas isso se dá justamente pela pessoa que te manipula;
  2. Estabeleça limites com a pessoa que te manipula: na prática é muito difícil colocar este ponto em ação, mas é importante que você se comunique de forma direta, didática e objetiva;
  3. Emoções e expectativas da outra pessoa pertencem a ela: o manipulador faz você pensar que você é culpado pelo que ela está sentindo, mas o único responsável pelas nossas próprias emoções somos nós mesmos. Evidente que você não tratará mal essa pessoa, mesmo que ela esteja te manipulando, mas você não deve perder sua liberdade em dizer o que pensa e em como age com medo de como ela pode reagir. Além disso, também não é sua obrigação fazer com que essa pessoa se sinta bem só porque ficou irritada por você não ter feito o que ela quis;

É importante procurar um psicólogo nessas horas para que a pessoa se empodere e pense em estratégias de como lidar com essa situação.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s