psicologia

A contribuição das músicas para nossa saúde mental

Não é novidade que a música que escolhemos ouvir condiciona nosso estado emocional. Afinal, aquela faixa pode causar relaxamento, euforia, melhoras emocionais etc. É comum que muitas pessoas, em um momento triste da vida, coloque aquela faixa em violino e chora tudo que tem pra chorar.

Segundo o canal Psicólogos Berrini, a música ativa uma parte do nosso cérebro relacionada a sensação de prazer devido a liberação de dopamina, causando bem-estar. O cérebro responde de modo automático às ondas sonoras, e se for uma música alegre, sentimos vontade de balançar nosso corpo, enquanto uma faixa mais lenta temos a sensação de paz e desativação. As batidas do coração tendem a sincronizar com o ritmo do som.

Graças a essa conclusão, surgiu uma vertente da psicologia chamada musicoterapia, onde os psicólogos usam músicas, sons e movimentos dentro de consultórios, em centros de reabilitação, clínicas e hospitais em todo o Brasil.

Quem sofre de stress também pode se beneficiar muito da musicoterapia, justamente porque a técnica consegue ampliar os níveis de serotonina e endorfina, causando alívio da ansiedade, angústia, depressão e insônia.

Outros benefícios da musicoterapia incluem:

  • Induz ao movimento: é uma reação natural do seu humano se mexer no ritmo da música, por isso ouvir sons incentiva a prática de exercícios físicos!
  • Comunicação: a música possui ritmo e nuance diferente de fala e é capaz de estimular formas diferentes de organização das ideias na mente.
  • Vínculos afetivos: através da memória, conseguimos relacionar músicas com momentos que passamos, pessoas que conhecemos e experiências que vivemos.
  • Diminui as dores: a música é capaz de distrair e tirar a atenção de dores crônicas, aliviando os sintomas.
  • Relaxamento: alívio do stress e sensação de tranquilidade podem ser sentidos ao ouvir uma música bonita, inspiradora e com um ritmo moderado.
  • Autoconhecimento: ao ouvir música, a pessoa consegue acessar diferentes áreas do cérebro e descobrir emoções, sentimentos e sensações próprias.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s