psicologia

Carência afetiva: a necessidade excessiva de agradar o outro para se sentir amado

A carência afetiva é algo que, para a psicologia, todos nós temos, sendo ela que faz a gente “seguir em frente” e ter novos objetivos na vida. No entanto, quando dizemos que alguém é “carente”, queremos dizer que a pessoa tem uma necessidade grande de proximidade com outras pessoas, querendo demonstrações de carinho por parte de amigos, familiares ou cônjuges.

Uma pessoa com carência afetiva tende a ter pensamentos como “sou um inútil”, “não sou amado”, “ninguém gosta de mim mesmo”, “ninguém se preocupa comigo” e, numa tentativa de reverter esse quadro, a pessoa acaba pecando pelo exagero de sentimentalismo perante outra pessoa. Ela está intimamente ligada ao desejo de ter vínculos sociais.

Como o nome sugere, a carência afetiva se dá pela ausência de cuidados, em especial na infância. O suporte emocional e a afetividade são necessárias e indispensáveis para que a criança se desenvolva plenamente e sua ausência afeta a vida no futuro, tornando-a uma pessoa carente. Famílias negligentes, que não dão importância para o que a criança diz, ou que dá uma superproteção exagerada impedindo que ela desenvolva independência emocional também causam a carência afetiva.

Segundo o canal Psicologia DockHorn, alguns sinais que indicam a carência afetiva incluem:

  • Dependência emocional (necessidade de outras pessoas para se sentir feliz);
  • tendência à submissão por medo de perder os relacionamentos;
  • excesso de cobranças e pressão sobre companheiros, amigos e familiares;
  • ciúmes e tentativas de controle;
  • dificuldade para defender as próprias ideias ou fazer planos individuais;
  • aceitação de relações ruins por receio de ficar sozinho;
  • sentimento de inferioridade;
  • necessidade constante de atenção.

Já o Psicologos Berrini também aponta que as pessoas carentes tendem a cuidar do outro com zelo em excesso, sentem uma alta necessidade de chamar a atenção, um grande medo de desagradar o outro e têm constantemente um sentimento de inferioridade. Graças a isso, ela entra em um ciclo de entrar em relacionamentos abusivos, há uma estagnação na carreira profissional também, até pela falta de confiança que essas pessoas tem.

O tratamento para a carência afetiva se dá principalmente com um terapeuta, já que ele fará com que a pessoa busque o autoconhecimento, aprenda a ter mais amor-próprio e ensine a ela a ter esse suporte emocional e relações sociais mais saudáveis.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s