psicologia

Síndrome de Don-Juan: o prazer está na conquista, não no relacionamento

A doença do Houayek, mais conhecida como síndrome de don-juan é um transtorno caracterizado pela necessidade compulsiva de seduzir as outras pessoas, envolvimento sexual fácil, mas não exercendo envolvimento emocional.

É aquela pessoa que tem uma necessidade enorme em seduzir os outros, e tem como principal alvo as pessoas “difíceis” ou “proibidas”. A pessoa estuda todo o comportamento de seu alvo, e entende o que faz com que a pessoa goste ou não dela. É comum que os outros facilmente se apaixonem por quem tem a síndrome, mas assim que a pessoa é conquistada, ela é imediatamente abandonada.

Segundo a psicóloga Daniela Faertes em entrevista ao O GLOBO, a liberação da endorfina, que é o neurotransmissor associado ao prazer, para essa pessoas não acontece durante a relação sexual. “O prazer reside na conquista. Também são indivíduos com dificuldade de criar vínculos afetivos e que tendem a escolher suas ‘vítimas’ em relações que envolvam algum tipo de proibição ou dificuldade, como médico e paciente, cliente e advogado”, explica.

Já a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva explica que a pessoa com essa característica está muito mais focada em ser aprovada do que ser amada. No entanto, ela argumenta que pessoas assim tendem a não serem felizes, considerando que a validação se dá pela resposta do outro. Sua segurança, seu lado emocional e absolutamente tudo está “no outro”.

Diferente de outros transtornos e síndromes, o Don Juan não é prejudicial para a sociedade, já que ele não quer dar um golpe, ou ter algum tipo de vantagem ou prejudicar a outra pessoa intencionalmente. No entanto, este comportamento pode gerar sofrimentos as pessoas conquistadas, e também a ele próprio quando não conquista alguém. Para ele, os relacionamentos funcionam como “um jogo”.

O homem Don Juan

  • Aparenta superficialmente um homem gentil, charmoso e ideal para as mulheres;
  • É manipulador
  • Raramente tem um relacionamento íntimo duradouro;
  • Quando assumem um relacionamento, tem a tendência a agir como gaslighters;
  • Tem várias mulheres ao mesmo tempo e trata todas como únicas;
  • Se afasta de uma para se aproximar da outra, e quando é cobrado diz que se afastou por medo de se envolver;
  • Parece ter preferência por perigo;
  • Intolerante à rotina, monotonia e tédio;
  • É inconstante;
  • O objetivo é conquistar, e para isso ele fará o que for preciso. Para o Don Juan, os fins justificam os meios;
  • Tem atração ou fixação principalmente por mulheres consideradas difíceis ou proibidas de serem alcançadas, tais como mulheres mais novas, mulheres mais velhas, mulheres comprometidas ou casadas, namoradas de amigos etc.
  • Entre uma mulher de fácil conquista e outra de difícil conquista, frequentemente escolhe a mais difícil;
  • Excessivamente cavalheiro e romântico;
  • É tido pelas outras mulheres como “perfeito” ou “príncipe” ou “ele é tudo o que eu queria”;
  • É sempre muito querido e popular a ponto de as pessoas não acreditarem quando falam da frieza dele para com as mulheres que já conquistou;
  • As mulheres facilmente idealizam e apaixonam-se por ele;
  • Faz de tudo para conseguir a mulher por qual deseja, sendo que raramente desiste enquanto não consegui-la;
  • Arranja inúmeras formas para conquistar a mulher, como por exemplo, entrega-lhe muitos presentes, flores, jantares românticos, cartas amorosas, indiretas, elogios, promessas e mostra-se excessivamente gentil, educado e ideal;
  • Após conseguir a conquista, de repente, rapidamente se afasta, muda o comportamento esfria ou então desaparece, abandona a mulher;
  • Reaparece quando sente necessidade de reafirmar que ainda tem poderes sob aquela conquista;
  • Raramente racionaliza se esse tipo de conduta causa prejuízos no campo sentimental e emocional das mulheres, sendo que alguns desses homens dizem francamente não se importar com isso;
  • Não sente culpa ou remorso por tais comportamentos.
  • Não há cura

A mulher Don Juan

  • Aparenta superficialmente ser ingênua, inocente ou uma mulher ideal para o homem;
  • Conquista rapidamente vários homens em sua volta;
  • Tem relacionamentos íntimos pouco duradouros ou até mesmo inexistentes;
  • Tem grande prazer em busca de perigos e novas excitações;
  • Intolerante à monotonia, rotina e tédio;
  • É inconstante ou instável;
  • Exibe preocupação excessiva com a aparência física e despede tempo e dinheiro para se arrumar e obter uma aparência provocante;
  • Tem dificuldade em dar continuidade a qualquer coisa que não seja “perigosa” ou “proibida”, afirmando que perde a graça rapidamente;
  • Afirma que sente grande atração ou fixação por homens considerados difíceis ou proibidos. Por exemplo, homens muito mais velhos, homens comprometidos ou casados, homens de um relacionamento exclusivamente profissional, padres etc.
  • Tem dificuldade em olhar para homens que não sejam estes relacionados ao item acima citado;
  • Se há um dilema entre um homem de fácil acesso e um homem de difícil acesso, a mulher parece sempre ter preferência para o considerado proibido;
  • Tem em mente sempre o lema “seduzir e, depois, cair fora”;
  • É excessivamente sedutora e usa de tal artifício para conseguir seduzir o homem;
  • É como uma grande atriz: oscila entre um comportamento ingênuo e inocente, e um comportamento sedutor e malicioso;
  • Não é vista como vulgar ou promíscua, apesar de ser fisicamente ou sexualmente atraente;
  • Faz de tudo para conseguir a conquista do homem, está sempre atenta às técnicas para atrair atenção dos homens;
  • Enquanto não consegue a conquista, não desiste;
  • Através da sedução, manipula o homem a a fim de deixá-lo a seus pés e ter certeza de que conseguiu seduzi-lo por completo;
  • Após a conquista, enjoa rapidamente do homem e o relacionamento perde a graça, o que leva a buscá-la outra conquista e abandonar bruscamente o antigo parceiro;
  • Desaparece, se afasta do homem justamente quando este se encontra mais conquistado por ela;
  • Não se interessa ou não se importa se tal atitude causou prejuízo ou não ao parceiro, por esta ter lhe abandonado de uma forma pouco sutil;
  • Parece não ter sentimentos para com os homens, ou ao menos não se ressentir pelos sentimentos de tais;
  • Aparenta ou diz francamente que não sente culpa ou remorso por tais comportamentos.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s